Domingo, 11 de Fevereiro de 2007

Desígnio da Resolução

 

Admirável contemplação no termo da existência,

Do tempo perdido no combate pela sua indissolvência.

Exame meticuloso da breve expedição,

Pela reles realidade que aspira à consagração.

 

E porque o etéreo, puro e delicado,

Desturva a inalterável condenação,

O sujeito à morte e ao peso do pecado

Resigna-se à fatalidade do desígnio da resolução.

 

E, assim, a entidade que ceifa a vida,

Fria e sem hesitação,

Aproxima-se de forma inusitada,

Assola seu ânimo e parte, deixando apenas devastação.

  

Liliana Guerra

 

Publicado por Liliana Guerra meras-reflexoes às 05:15
Link do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos

.Usuários Online

online

.Mais Sobre: Liliana Guerra

.Relógio

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Não se esqueça de deixar seu recado neste mural


.Posts Recentes

. Desígnio da Resolução

.Arquivos

. Maio 2008

. Dezembro 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.Links

.Para entrar em contacto com Liliana Guerra utilize a caixa de e-mail.

.Rádio Meras Reflexões

.tags

. todas as tags

.Pesquisar Neste Blog

 

.Visitantes

.subscrever feeds